Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Vida de um Cinéfilo

Gosto de filmes, e vou falar deles, e muito ...

Gosto de filmes, e vou falar deles, e muito ...

Vida de um Cinéfilo

05
Abr17

Life (Vida Inteligente, 2017) - Crítica


Francisco Quintas

     A sinopse oficial do novo filme de Daniel Espinosa, Life, não chama muito à atenção. Trata-se de apenas mais um filme regular sobre invasão/sobrevivência espacial. Depois de pegar muita inspiração de filmes clássicos como Alien, Life até ignora alguns clichês, mas a maior parte deles estam presentes.

life_2017_movie_4k-wide-1920x1200.jpg

     Tecnicamente, Life é muito bom, no início abre com um plano sequência elaboradíssimo que, mesmo sendo CGI, me chamou à atenção e manteve-me a ansiar por mais. Na verdade, todo o CGI no filme é ótimo, mas só os efeitos visuais não chegam para sustentar o filme. O problema central está no elenco desaproveitado e nos personagens pouco desenvolvidos. Conseguimos ficar a saber o mínimo de cada um dos astronautas, mas as interpretações deixam a desejar. O único ator que convence mesmo como um cientista/astronauta é o Ariyon Bakare, ele sim passa todo o terror e medo da situação central, para além de ser o mais sofrido e pelo qual eu me importei mais. De resto, temos Ryan Reynolds, Jake Gyllenhaal, Rebecca Ferguson, Olga Dihovichnaya, no seu primeiro filme, e Hiroyuki Sanada, que são bons atores, porém são sub-utilizados, o que faz com que o público não tema pelas vidas deles.

     O que faz o público temer é o extra-terrestre que invade a nave, esse sim é uma ameaça assustadora e temível. Os efeitos sonoros e a banda sonora ajudam muito nos momentos mais tensos, que infelizmente caiem por vezes para os jumpscares baratos e previsíveis, e há também alguns momentos-chave previsíveis, que nada mais são que elementos apenas usados para fazer o filme ir para a frente.

MV5BMjE1ODUyMjg0NV5BMl5BanBnXkFtZTgwNzA0Mjg0MDI@._

    No fim, eu sentia-me pior pela violência e maldade do antagonista e pelo sofrimento que este causava do que propriamente com os personagens. O problema é que o filme avança para o enredo principal muito cedo, não dando tempo para o espaço e os personagens se estabelecerem. Agora o final é o que mais surpreende, não pela sua originalidade, mas sim por optar ir noutro caminho. O filme ou ia para "aqui" ou para "ali". Indo para "ali" em vez de ir para "aqui" poderá fazer-me lembrar-me do filme durante algum tempo, devido à agitação que provocou na sala de cinema.

     Life é um filme "ok", não surpreende durante a maior parte do tempo, mas também não é mau. Dentro do oferecido, é possível se divertir, se aquilo que se procura for apenas um thriller bom para uma noite.

 

Nota: B