Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de um Cinéfilo

Vida de um Cinéfilo

13.Jan.18

Molly's Game (Jogo da Alta-Roda, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Baseado na autobiografia de Molly Bloom, Molly's Game: From Hollywood's Elite to Wall Street's Billionaire Boys Club, My High-Stakes Adventure in the World of Underground Poker, Molly’s Game conta a sua história como uma decadente atleta olímpica e uma ascendente Rainha do Poker, responsável por uma das redes de jogo ilegal mais recorridas por celebridades nos EUA durante 12 anos.     O filme foi escrito e realizado pelo Aaron Sorkin, que depois de escrever excelentes (...)
02.Jan.18

Good Time (2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Bom 2018! Primeira crítica do ano, vamos lá! Depois de um assalto mal-sucedido, Nick, um deficiente mental, é preso. Connie, o irmão mais velho, passa a madrugada a tentar arranjar maneira de o libertar.     O filme foi realizado pelos Irmãos Josh e Benny Safdie, sendo que o Josh co-escreveu o guião com o Ronald Bronstein. Não conhecia o trabalho da dupla, mas fiquei consideravelmente impressionado. O estilo deles é muito autoral e distinto, é um estilo de cinema muito (...)
30.Dez.17

Wind River (2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Cory, um caçador, e Jane, uma agente do FBI, unem forças para investigar um homicídio ocorrente nas largas e misteriosas montanhas de neves de Wind River, no Wyoming.    O filme foi escrito e realizado pelo Taylor Sheridan, aliás, este é apenas o seu segundo trabalho como realizador depois de escrever ótimos filmes de crime como Sicario e Hell or High Water. O seu talento para desenvolver um mistério e escrever bons diálogos é inegável. Os seus dois últimos guiões (...)
28.Dez.17

American Made (Barry Seal: Traficante Americano, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     O filme conta a história real de Barry Seal, um piloto comercial que, em 1978 começou a trabalhar para a CIA e, no futuro, para Pablo Escobar, numa relação de trocas de armas e droga.     O filme foi realizado pelo Doug Liman, responsável pelo ótimo Edge of Tomorrow, de 2014, e pelo apenas “ok” The Wall, deste ano. Perdoem-me, nunca vi nada do Jason Bourne. Algo que este consegue fazer facilmente aqui é injetar o mínimo de interesse numa história pouco conhecida e, (...)
18.Nov.17

Top 10 Melhores Filmes de Super-Heróis de Sempre

Francisco Quintas
     Filmes de super-heróis são, de certeza, aqueles que mais sucesso fazem. O género pode não ser necessariamente o melhor, mas é um dos mais divertidos e um dos mais apreciados pelo público no geral e pelos cinéfilos mais compulsivos atualmente. Nesta lista, apenas um filme não é baseado em comics e eu decidi não incluir nenhuma animação. Anyway, ficam aqui com 10 (ou mais) recomendações.10º Lugar: V for Vendetta (V de Vingança, 2006)     Há um debate plausível (...)
03.Set.17

I Don't Feel at Home in This World Anymore (2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Uma coisa que pretendo fazer este ano é ver mais trabalhos da Netflix, quer séries quer filmes. Se tiverem críticas que queiram ler, é só dizer.     Ruth, uma enfermeira deprimida, depois de ser misteriosamente assaltada e de conhecer um estranho vizinho, entra numa aventura de descoberta e busca por justiça que poderá acabar menos bem do que esperava.     Este filme original da Netflix estreou em Fevereiro e trata-se do directorial debut do ator Macon Blair, (...)
15.Ago.17

Baby Driver (Alta Velocidade, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Era uma crítica ou de Baby Driver ou de The Emoji Movie. A animação não é ofensivamente má como já disseram, mas boa ela não é. É tão má a um ponto de me fazer perder a vontade de escrever para este blog. Verdade seja dita, a história não é interessante, é previsível. É um rip-off de Zootopia com Inside Out, com um bocadinho de Shrek, só que contado da maneira mais convencional e genérica imaginária. Não percam o vosso tempo.     Baby, um motorista (...)