Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de um Cinéfilo

Vida de um Cinéfilo

16.Abr.19

Us - nas carcomidas sandálias do outro

Francisco Quintas
Em menos de 30 segundos de conversa, foi num inopinado aceno que, encurralado pela pergunta mais vazia possível, respondeu comprometidamente: “Nós vivemos num tempo em que, enquanto uma cultura, tememos o outro, seja este um misterioso invasor que pensamos que nos virá matar e apoderar-se dos nossos empregos ou uma fação da qual não vivemos perto, que votaram de maneira diferente de nós. Só apontamos o dedo. E eu quis sugerir que talvez o monstro para o qual precisamos mesmo de (...)
15.Abr.19

Review - The Big Lebowski (1998) // VHS

Francisco Quintas
A convite do Daniel Louro e do Paulo César Fajardo, os autores de um veterano podcast português de cinema no Youtube, e mantendo a parceria com o Cinema Pla'net, tive a oportunidade de conversar sobre uma das melhores comédias dos anos 90 e uma das principais peças clássicas da minha lista de prediletos cinematográficos. Oiçam, percorram o canal do VHS Podcast e sintam-se livres para comentar. OUVE/VÊ AQUI:
12.Abr.19

Acendalha Datilográfica #5 - Blade Runner

Francisco Quintas
Poucas são as histórias que iniciam uma discussão sobre a humanidade e a respetiva composição moral e espiritual da mesma forma que “Blade Runner”, discutivelmente o pilar do cinema de ficção científica, ao lado de “2001: A Space Odyssey”. Na conceção de um cenário futurista onde a raça dominante perdeu a sua essência, Rutger Hauer, ao auxílio do incomparável imaginário de Ridley Scott, entrega-se inconfundivelmente a um dos personagens antagónicos mais marcantes (...)
11.Abr.19

Green Book – inspirado e consciente

Francisco Quintas
Os Estados Unidos são um país de extremos. Tanto uma personalidade como uma obra do entretenimento podem ser elevados aos céus ou condescendentemente desconsiderados, escarnecidos e desprezados. Surja a mais levemente fundamentada possibilidade de exclusão de um determinado elemento do particularmente tóxico meio da celebridade e do seu produto, o país de Donald Trump tem-se vindo a revelar um dos menos aliciantes palcos para os cineastas, guionistas e atores, seja para o bem ou para (...)
22.Mar.19

Acendalha Datilográfica #4 – Call Me by Your Name

Francisco Quintas
Muitas são as críticas que preferia atirar para a lareira. Não digo que a respetiva da quarta edição da Acendalha Datilográfica seja necessariamente uma atrocidade, mas meramente merecedora de diversos retoques avaliativos e/ou criteriosos. Mas, enfim, há tanta coisa para escrever. Nomeadamente, hoje. A questão é, mesmo nos seus momentos mais silenciosos, introspetivos ou flexivamente interpretativos, quão menos profunda seria a autenticidade de uma das obras máximas de Luca (...)
15.Mar.19

A Netflix não é Cinema? Porquê?

Francisco Quintas
Esta discussão não começou ontem em Hollywood. O problema é que se estabelecia ocasionalmente e se deixava estar pelas mesas das nossas casas. Como é evidente, não havia necessidade de escrever sobre isto há 10 anos. Permitam-me que idealize uma observação já concretizada vezes e vezes sem conta – o que acontece é que a quantidade de cinéfilos que têm preferido assistir àquilo que querem, quando querem e onde querem tem vindo a explodir, garantida a facilitada divulgação (...)
14.Mar.19

Captain Marvel – a tarefa foi cumprida

Francisco Quintas
Por razões que ainda não consegui conceber, a comunidade dita cinéfila continua a não saber propriamente conversar sobre cinema. Podíamos gastar os nossos efémeros minutos a discutir eternamente matérias como a extensidade do arco do Michael Corleone, a genuína natureza da mente do Alex DeLarge, as infinitas interpretações das origens do sinistro quadro do Hotel Overlook ou o alienante e fantástico paralelo de Riggan Thompson com o Ícaro. Ao invés, encontramo-nos atrás de um (...)
08.Mar.19

"Matchstick Men" ainda me faz pensar

Francisco Quintas
Um dos meus mais recentes e prazerosos hábitos é fazer a minha vida não ao som de música (como a generalidade das pessoas normais), mas sim ao som de trailers. Sim, trailers de filmes ou séries. Sim, é estranho. Mas, em ligeiras porções de tempo, dá-me um enorme gosto reouvir uma mísera segmentação de algo que já tenha visto ou que queira ansiosamente ver. “Green Book” e “Good Omens”, da Amazon, têm sido as principais cobaias. Contudo, é “Matchstick Men”, do Ridl (...)
07.Mar.19

I AM COMPLETELY FED UP!

Francisco Quintas
Sitcom é um formato fácil. Cada vez mais os fãs hardcore de "How I Met Your Mother" ou de "The Big Band Theory" se queixavam da adiada chegada do fim, com medo de se cansarem involuntariamente dos queridos personagens, retendo deles as recentes lembranças de piadas insípidas. Tenho sentimentos semelhantes com outras séries. Mas, ao contrário do que o próspero modo atual de cozinhar séries de comédia tem revelado, o formato das habituais histórias caricaturais com risos e (...)
01.Mar.19

Acendalha Datilográfica #3 – Breaking Bad

Francisco Quintas
Muito dificilmente continuaria esta rubrica sem mostrar um diálogo de “Breaking Bad”. São inúmeros aqueles que hoje sei de cor de trás para a frente. Talvez aquele que melhor transmite a ideia da mudança do protagonista e anti-herói é um pequeno dos muito regulares confrontos no quarto do casal principal, durante a quarta temporada. Curto e grosso. Fez-se história na televisão, meus amigos. Neste momento e noutros tantos. Sugerido: