Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de um Cinéfilo

Vida de um Cinéfilo

06.Set.18

Fahrenheit 451 - um retrato distópico do conservadorismo

Francisco Quintas
Geralmente, os filmes para televisão americanos costumam ser medianos ou medíocres. No entanto, mesmo com a oferta de “The Wizard of Lies”, uma péssima biografia de 2017 sobre o Bernard Madoff que nem o Robert De Niro conseguiu salvar, a HBO já provou que consegue produzir bons conteúdos. Vejamos “All the Way”, a biografia sobre o Lyndon Johnson de 2016 com o Bryan Cranston. Em que categoria será que “Fahrenheit 451” se insere?Baseado no livro homónimo do americano Ray (...)
17.Jun.17

Kevin Hart: What Now? (2016) - Crítica

Francisco Quintas
   Pode parecer que este filme não mereça uma crítica como as outras, só que comparando um filme de concerto/stand-up/documentário deste género com um, por exemplo, do Robin Williams não é fácil. O Kevin Hart teve uma ideia que me ajudou a querer ver este filme.     O stand-up comedian Kevin Hart atua à frente de um público composto por 50 000 pessoas no Lincoln Financial Field em Filadélfia.     Portanto, o início trata-se de uma paródia dos filmes do James Bond. O (...)
17.Jun.17

Gold (Ouro, 2016) - Crítica

Francisco Quintas
     Este filme foi um flop absoluto. Com um orçamento de 20 milhões de dólares, o que para Hollywood é baixíssimo, conseguiu fazer apenas pouco mais do que 11 milhões no mundo inteiro. E como se já não fosse mau, teve um rating de apenas 43% no Rotten Tomatoes. O filme não foi o melhor do ano, mas é bom o suficiente para não ser tão desprezado.     Baseado no caso real de 1993, Kenny Wells, um explorador desesperado por um rasgo de sorte, decide começar uma busca por (...)
16.Jun.17

I Am Not Your Negro (Não Sou o Teu Negro, 2016) - Crítica

Francisco Quintas
    Esta crítica vai ser bem mais curta do que o habitual. Não é meu costume ver documentários, não é um género que me chame muito à atenção. Agora eu não podia ignorar um filme cujo narrador era Samuel L. Jackson e que foi massivamente elogiado e premiado em tudo o que era festival.    Baseado no manuscrito de memórias inacabado Remember This House do escritor e crítico social James Baldwin, o filme aborda os pensamentos pessoais do autor sobre o racismo na América (...)
15.Jun.17

A United Kingdom (Um Reino Unido, 2016) - Crítica

Francisco Quintas
    Ava DuVernay, Mira Nair e agora Amma Asante. Dizem que a indústria cinematográfica continua a ser muito machista e racista. Estas três realizadoras de raças diferentes permitirão um dia que passe a existir uma Hollywood mais aberta e que produza menos whitewashing, esse é um sonho antigo.    Baseado no livro Colour Bar da Susan Williams lançado em 2006, o filme passa-se em Londres, em 1947, e conta a história real do romance inter-racial entre a secretária inglesa Ruth e (...)
13.Jun.17

Neruda (2016) - Crítica

Francisco Quintas
    2016 foi um dos anos mais virtuosos para o cinema estrangeiro contemporâneo, provou-se extremamente essencial para a cada vez maior atenção que filmes como este devem receber. Chega de Hollywood, filmes estrangeiros é o que está a dar.    Trata-se de um filme franco-chileno que acompanha o inspetor Óscar Pelochonneau, que perseguiu Pablo Neruda, o poeta chileno vencedor de um prémio Nobel, que se torna fugitivo nos anos 40 por se juntar ao Partido Comunista.    O filme é (...)
05.Jun.17

In a Valley of Violence (2016) - Crítica

Francisco Quintas
   “The time for begging is over … Now’s the time for praying …”. Se eu pudesse escolher deixas do cinema contemporâneo que se iriam imortalizar tanto como o “I’ll be Back!”, esta seria uma delas.    Um forasteiro misterioso conduzido por um ato violento e com sede de vingança vai para a uma cidade pacata no Velho Oeste.    É verdade que maior parte dos westerns clássicos ou modernos têm a mesma estrutura se forem típicos filmes de vingança, mas este toma (...)
05.Jun.17

Miss Sloane (Uma Mulher de Armas, 2016) - Crítica

Francisco Quintas
     De vez em quando conseguem aparecer filmes que simultaneamente exaltam o sistema político americano enquanto o criticam. Eu não teria imaginado o John Madden para este filme, mas tudo bem, vamos ver como ficou o resultado final.    Jessica Chastain é Elizabeth Sloane, uma lobista do ramo de negócio das armas que se move pelo desejo de ganhar a qualquer custo. Perante a coreografia da "lobista" profissional face a diversos grupos de pressão, esta vai desfilando a realidade (...)
04.Jun.17

Southside with You (2016) - Crítica

Francisco Quintas
     Filmes biográficos sobre figuras americanas contemporâneas importantes são quase uma praga. Com muita sorte, aparece um filme verdadeiramente honesto e o resto (ou seja, a maioria) tendem a glorificar e exaltar exageradamente as suas figuras. Será este filme uma grata exceção? Talvez sim, vamos descobrir.    O filme acompanha os jovens Michelle Robinson e Barack Obama enquanto estes se conhecem ao passearem numa tarde juntos e discutem as suas opiniões sobre assuntos (...)