Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de um Cinéfilo

Vida de um Cinéfilo

01.Mai.19

Acendalha Datilográfica #6 – The Dark Knight

Francisco Quintas
Christopher Nolan gosta de inquietar. Toda a filmografia do cineasta (atualmente na pré-produção de um novo projeto encabeçado por um simpático elenco) assenta no breve ou complexo retrato dos mais alienados ou danificados estados da Humanidade. Não isentos de momentos de consolidação, os 10 filmes do realizador destacam-se pela respetiva filosofia, autoral ou emprestada, de maneira a colocar permanente um dilema moral na cabeça do público, especialmente plantado a partir do arco (...)
28.Fev.19

Godzilla – uma reles dimensão

Francisco Quintas
Os paraquedistas saltam. Lá em baixo, decorre um dos mais horrendos cenários de destruição imagináveis. Criaturas incompreensivelmente monstruosas confrontam-se em São Francisco, dizimando as pequenas amostras da obra civilizacional evidentes das nossas pegadas, como autênticas crianças a quebrar legos. Mais do que qualquer dever patriota, os militares conservam uma vontade de fugir para casa. Agarram-se à missão, no entanto, procurando um veloz refúgio para voltarem as ver os (...)
22.Fev.19

The Sisters Brothers – western à francesa

Francisco Quintas
A morte iminente do clássico faroeste americano é um fenómeno cada vez mais consolidado. É preciso que os pais do cinema venham salvar isto tudo. “The Sisters Brothers” não só é um título curioso, mas também o projeto que (como outros tantos) ressuscita minimamente a esperança de o género cinematográfico dos cowboys voltar a conquistar públicos. No passado LEFFEST, Jacques Audiard falou sobre o jantar que teve com Joel Coen, um dos autores responsáveis pela sobrevivência dos westerns
15.Set.18

The Dark Knight - a frágil e falsa moralidade humana

Francisco Quintas
Pergunto: O que torna um filme de super-heróis bom? O que o torna distinto dentro do género? Serão as cenas de ação? Será a caracterização traduzida da banda desenhada? Será o tipo de narrativa? Será o arco do protagonista? Será o vilão? Qualquer que seja a resposta, podemos ter a certeza de uma coisa. Christopher Nolan cumpriu o requisito e acertou na mosca. “The Dark Knight” é uma obra-prima … por diversas razões. Primeiro, o inglês visionário responsável por toda (...)
02.Set.18

Deep State S1 - politicamente relevante, narrativamente esquecível

Francisco Quintas
Há séries que imprimem parte da linguagem cinematográfica. São muitas outras entregues aos “fazendeiros” e que se tornam dececionantes, apesar do potencial. “Deep State” é umas das mais recentes séries da Fox. Trata-se de uma criação dos ingleses Simon Maxwell e Matthew Parkhill, que, em conjunto com Steve Thompson (“Sherlock”, “Doctor Who”), escreveram a maior parte dos episódios. O primeiro produziu as séries “Off the Hook” e “Odisseia de Risco” (...)
17.Ago.18

Iron Man - o recomeço expansionista de um género

Francisco Quintas
Tal como festejámos a primeira década do Universo Cinematográfico da Marvel com a estreia de "Avengers: Infinity War", devemos também dar atenção ao filme pioneiro da franchise mais lucrativa da História do Cinema. Atualmente, é verdade que, em termos de argumento, filmes de super-heróis tendem a ser cada vez mais escassos, são cada vez menores as maneiras de se contarem as histórias de origem. "Iron Man", juntamente com "Spider-Man" e "Batman Begins", apresenta a fórmula mais (...)
30.Dez.17

Wind River (2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Cory, um caçador, e Jane, uma agente do FBI, unem forças para investigar um homicídio ocorrente nas largas e misteriosas montanhas de neves de Wind River, no Wyoming.     O filme foi escrito e realizado pelo Taylor Sheridan, aliás, este é apenas o seu segundo trabalho como realizador depois de escrever ótimos filmes de crime como Sicario e Hell or High Water. O seu talento para desenvolver um mistério e escrever bons diálogos é inegável. Os seus dois últimos guiões (...)
23.Dez.17

Star Wars: The Last Jedi (Star Wars: Os Últimos Jedi, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     As pessoas têm de se decidir. Hoje em dia ou se odeia sem hesitação ou se ama cegamente seja o que for. Há quem exageradamente pense que Star Wars (ler crítica) são os melhores filmes já feitos enquanto há quem desdenhe esta franchise. Eu cá gosto de ficar no meio termo.      Depois dos acontecimentos do filme anterior, Rey deve unir forças com Luke e se (...)
10.Dez.17

Justice League (Liga da Justiça, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Depois da morte do Superman, o Batman e a Wonder Woman juntam-se para reunir uma equipa de super-heróis dispostos a combater para derrotar uma nova ameaça.    O filme foi realizado pelo Zack Snyder, mas devido à sua inesperada saída passou por inúmeras refilmagens e alterações na pós-produção a cabo do Joss Whedon, que co-escreveu o guião final. Como se pode imaginar, a produção e pós-produção de Justice League foi um inferno e, nos dias de hoje, são raros os bl (...)
11.Nov.17

Thor: Ragnarok (2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Vale sempre a pena esperar pelas duas cenas pós-créditos, a não ser que a cena dure 45 segundos e que não acrescente nada à informação já dada sobre futuros filmes. Enfim …      Thor e Hulk estão de volta e, desta vez, depois de se reencontrarem por acaso num planeta diferente, os dois devem unir forças para impedir que a irmã desconhecida do Thor, Hela, destrua Asgard por completo.     O filme foi realizado pelo neozelandês Taika Waititi, um realizador em (...)