Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de um Cinéfilo

Vida de um Cinéfilo

19.Set.18

The Children Act - riqueza visual, potencial narrativo decadente

Francisco Quintas
Já percebi que ainda vou ter de esperar pelos grandes e sérios candidatos aos Óscares. Mas bem que este certamente poderia ser um deles.Baseado no romance homónimo do próprio guionista inglês Ian McEwan, publicado em 2014, o filme acompanha Fiona Maye, uma juíza inglesa que deve controlar o desmoronamento do seu casamento enquanto lida com o recente caso de um adolescente com leucemia e respetivos pais que recusam a transfusão de sangue necessária devido a princípios religiosos.O (...)
15.Set.18

The Dark Knight - a frágil e falsa moralidade humana

Francisco Quintas
Pergunto: O que torna um filme de super-heróis bom? O que o torna distinto dentro do género? Serão as cenas de ação? Será a caracterização traduzida da banda desenhada? Será o tipo de narrativa? Será o arco do protagonista? Será o vilão?Qualquer que seja a resposta, podemos ter a certeza de uma coisa. Christopher Nolan cumpriu o requisito e acertou na mosca. “The Dark Knight” é uma obra-prima … por diversas razões. Primeiro, o inglês visionário responsável por toda a (...)
13.Set.18

American Animals - um pouco de filosofia animalesca

Francisco Quintas
Artistas em expansão. Um quarteto (de atores e personagens) improvável. E um tenso thriller de crime contado como deve ser. Que venham mais destes!Kentucky, 2003. O filme conta a história real de quatro amigos universitários que se juntam para assaltar uma biblioteca onde estão reunidos livros compostos por diversos quadros históricos e extremamente valiosos, iniciando aquele que se tornaria num dos roubos mais conhecidos dos Estados Unidos.O filme foi escrito e realizado pelo (...)
08.Set.18

Woman Walks Ahead - injustamente inapreciado

Francisco Quintas
Pensar naquilo que um filme deve ter antes sequer de o ver é mais prejudicial para o público do que para os artistas responsáveis.Novamente concluo que acertar na mosca é mais fácil do que agradar os críticos americanos. Não é desgostando de todas obras que se avalie que um crítico se torna num sábio erudito de gaveta. Acontece isto com qualquer blockbuster, como o recente “Star Wars: The Last Jedi”, mas principalmente com obras modernas que toda a gente decide desgostar (...)
04.Set.18

Papillon - bons remakes podem acontecer

Francisco Quintas
Remakes são a praga atual de Hollywood. Porém, raríssimas são as exceções que, não sendo, no entanto, obras-primas modernas, poderão ser colocadas nas prateleiras de bons filmes.Ao serviço de criminosos de estatuto superior, Henri Charrière é um ladrão ativo em Paris. Em 1931, é enviado para a Guiana Francesa depois de ser injustamente acusado de assassinato. Ao conhecer o falsificador de arte Louis Dega, inicia diversos planos para fugir da cadeia.Para fazer jus à (...)
20.Fev.18

The Shape of Water (A Forma da Água, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
   Durante a Guerra Fria, Elisa, uma funcionária muda recém-chegada a um centro de investigação americano, face a novas descobertas e perigos, desenvolve uma afetuosa relação com uma criatura anfibiana humanoide, disputada entre a América e a União Soviética.     O filme foi escrito e realizado pelo mexicano Guillermo del Toro, uma mente extremamente imaginativa que opta mais uma vez por desenvolver personagens e um conflito dentro do seu mundinho pessoal de monstros (...)
04.Fev.18

Phantom Thread (Linha Fantasma, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Por falar em Daniel Day-Lewis, vamos falar sobre um dos mais elegantes filmes do ano e a sua oferta de despedida! Na década de 50, em Londres, Reynolds Woodcock, um costureiro de renome fundador de uma firma de vestidos direcionada à nobreza, vê a sua vida descarrilhada depois de se relacionar profissional e pessoalmente com uma jovem modelo.     O filme foi escrito e realizado pelo Paul Thomas Anderson, um dos homens em atividade que exerce a sua profissão de maneira mais (...)
04.Fev.18

There Will Be Blood (Haverá Sangue, 2007) - Análise e Crítica

Francisco Quintas
     Phantom Thread, o último trabalho do Daniel Day-Lewis, já chegou a Portugal. Falaremos sobre There Will Be Blood, que fez 10 anos e demonstra o ator na sua melhor forma. Atenção: Este texto contem SPOILERS!   Baseado no livro Oil!, de Upton Sinclair, publicado em 1926, o filme começa em 1898 e segue Daniel Plainview, um pequeno, porém ascendente “homem do petróleo”, na sua tentativa de perfurar os terrenos de uma cidade pacata de Little Boston.  O filme foi escrito e (...)
03.Fev.18

Darkest Hour (A Hora Mais Negra, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     O filme começa em Maio de 1940, na Inglaterra, e segue os esforços desesperados do recente primeiro-ministro Winston Churchill que, depois da sua inesperada e indesejada eleição, mede forças com os membros do Parlamento Inglês, com a Alemanha e com ele próprio.   O filme foi realizado pelo inglês Joe Wright, responsável por Pride & Prejudice e Atonement. Ao contrário de muitas biopics que aparecem nestas awards seasons, o mais recente filme do realizador é um dos (...)
27.Jan.18

The Disaster Artist (Um Desastre de Artista, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Baseado na autobiografia The Disaster Artist: My Life Inside The Room, the Greatest Bad Movie Ever Made, de Greg Sestero, publicado em 2013, o filme conta a sua história como um aspirante ator que, em 1998, durante uma aula de teatro, conhece o misterioso Tommy Wiseau, igualmente determinado em alcançar uma carreira em Hollywood. Perante os obstáculos às tentativas de sucesso dos dois, estes decidem fazer o seu próprio filme, The Room (lançado em 2003), que mais tarde se (...)