Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de um Cinéfilo

Vida de um Cinéfilo

12.Abr.19

Acendalha Datilográfica #5 - Blade Runner

Francisco Quintas
Poucas são as histórias que iniciam uma discussão sobre a humanidade e a respetiva composição moral e espiritual da mesma forma que “Blade Runner”, discutivelmente o pilar do cinema de ficção científica, ao lado de “2001: A Space Odyssey”. Na conceção de um cenário futurista onde a raça dominante perdeu a sua essência, Rutger Hauer, ao auxílio do incomparável imaginário de Ridley Scott, entrega-se inconfundivelmente a um dos personagens antagónicos mais marcantes (...)
15.Set.18

The Dark Knight - a frágil e falsa moralidade humana

Francisco Quintas
Pergunto: O que torna um filme de super-heróis bom? O que o torna distinto dentro do género? Serão as cenas de ação? Será a caracterização traduzida da banda desenhada? Será o tipo de narrativa? Será o arco do protagonista? Será o vilão? Qualquer que seja a resposta, podemos ter a certeza de uma coisa. Christopher Nolan cumpriu o requisito e acertou na mosca. “The Dark Knight” é uma obra-prima … por diversas razões. Primeiro, o inglês visionário responsável por toda (...)
09.Out.17

Blade Runner 2049 (2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Obrigado Dennis Villeneuve! Obrigado Ridley Scott! Decerto que a minha geração desprezará este filme por não estar a par da sua origem. É algo triste que as verdadeiras obras-primas da Sétima Arte estejam cada vez mais longes das novas gerações. Já não se fazem filmes assim. Mas quem foi o vosso público mesmo? Acho que sabemos a resposta.      Passaram-se 30 anos desde os acontecimentos ocorrentes em 2019. Uma nova geração de Blade Runners procura achar respostas (...)
03.Jul.17

John Wick: Chapter 2 (John Wick 2, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Porquê Portugal? Qual é a dificuldade de chamar Capítulo 2 a este filme? Não era difícil. Bem, mudando de assunto, devia começar por criar a minha lista dos cinquentões mais badass do cinema. Harry Hart, Robert McCall, Bryan Mills e, claro, John Wick entrariam. Bem, vamos a isto.     Depois de retornar ao submundo criminoso para pagar uma dívida, Jonathan Wick descobre que uma grande recompensa foi colocada pela sua vida e assim começa uma nova luta enorme por sobrevivência.
29.Jun.17

John Wick (2014) - Crítica

Francisco Quintas
     John Wick: Chapter 2 estreou em fevereiro. Provavelmente devia ter começado este blog mais cedo. Dessa maneira, teria feito antecipadamente a review de John Wick, de 2014. Mas mais vale tarde do que nunca, até porque um thriller neo-noir de ação como este merece atenção! Aproveito para dizer que esta crítica terá spoilers moderados.      Jonathan Wick, um assassino reformado, volta ao ativo em busca de vingança depois do seu cão ser morto e o seu carro roubado durante (...)
19.Mai.17

Ghost in the Shell (Cidade Assombrada, 1995) - Crítica

Francisco Quintas
     Anime não é um dos meus géneros preferidos. Claro que como toda a gente, eu vi Pokemon, Digimon, Doraemon, One Pice e até um pouco de Mermaid Mellody, não me julguem. Fora o erotismo óbvio, eu nunca me senti muito atraído nem pelo género nem pela animação em si, apesar de reconhecer a sua qualidade. Ghost in the Shell já chegou a Portugal, por isso eu decidi dar uma oportunidade ao original dos anos 90. Eu subestimei o género e estava errado.    Baseado no manga do (...)