Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vida de um Cinéfilo

Vida de um Cinéfilo

16.Abr.19

Us - nas carcomidas sandálias do outro

Francisco Quintas
Em menos de 30 segundos de conversa, foi num inopinado aceno que, encurralado pela pergunta mais vazia possível, respondeu comprometidamente: “Nós vivemos num tempo em que, enquanto uma cultura, tememos o outro, seja este um misterioso invasor que pensamos que nos virá matar e apoderar-se dos nossos empregos ou uma fação da qual não vivemos perto, que votaram de maneira diferente de nós. Só apontamos o dedo. E eu quis sugerir que talvez o monstro para o qual precisamos mesmo de (...)
11.Abr.19

Green Book – inspirado e consciente

Francisco Quintas
Os Estados Unidos são um país de extremos. Tanto uma personalidade como uma obra do entretenimento podem ser elevados aos céus ou condescendentemente desconsiderados, escarnecidos e desprezados. Surja a mais levemente fundamentada possibilidade de exclusão de um determinado elemento do particularmente tóxico meio da celebridade e do seu produto, o país de Donald Trump tem-se vindo a revelar um dos menos aliciantes palcos para os cineastas, guionistas e atores, seja para o bem ou para (...)
04.Jan.19

Top 10 Filmes mais Antecipados de 2019

Francisco Quintas
Para mudar os hábitos nesta baderna, decidi listar os 10 (ou mais) filmes que mais espero para o ano que vem. Como é lógico, decidi incluir os que terão a respetiva estreia no país de origem (nada de lançamentos atrasados de filmes oscarianos). Pode ser que, com isto, ganhe ideias para futuras crónicas. Este blog já precisou menos de injeções de novas formas de criatividade, já que não escrevi sobre os filmes mais badalados deste ano que passou, nem pretendo me apressar para (...)
04.Fev.18

Phantom Thread (Linha Fantasma, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Por falar em Daniel Day-Lewis, vamos falar sobre um dos mais elegantes filmes do ano e a sua oferta de despedida! Na década de 50, em Londres, Reynolds Woodcock, um costureiro de renome fundador de uma firma de vestidos direcionada à nobreza, vê a sua vida descarrilhada depois de se relacionar profissional e pessoalmente com uma jovem modelo.      O filme foi escrito e realizado pelo Paul Thomas Anderson, um dos homens em atividade que exerce a sua profissão de maneira mais (...)
03.Fev.18

Darkest Hour (A Hora Mais Negra, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     O filme começa em Maio de 1940, na Inglaterra, e segue os esforços desesperados do recente primeiro-ministro Winston Churchill que, depois da sua inesperada e indesejada eleição, mede forças com os membros do Parlamento Inglês, com a Alemanha e com ele próprio.    O filme foi realizado pelo inglês Joe Wright, responsável por Pride & Prejudice e Atonement. Ao contrário de muitas biopics que aparecem nestas awards seasons, o mais recente filme do realizador é um dos (...)
17.Out.17

The Mummy (A Múmia, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
     Estava na dúvida se via este filme. Nunca vi nenhum filme sobre monstros clássicos, por isso sou totalmente inculto sobre esse género. Mas porque não? O Tom Cruise está cá.      Um grupo de arqueólogos descobre um túmulo escondido de uma princesa do Egito mumificada que, uma vez acordada, quer destruir o mundo.    The Mummy é o primeiro filme de um novo universo cinematográfico desenvolvido pela Universal Pictures chamado Dark Universe. Trata-se de um novo rumo para (...)
06.Mai.17

Get Out (Foge, 2017) - Crítica

Francisco Quintas
    Quem diria que um dos criadores de Key & Peele seria um realizador cujo debut fosse tão provocante, satírico, engraçado e original. É provado mais uma vez que quando o género de terror é bem feito, pode resultar num dos filmes mais interessantes do ano.      A história segue um casal inter-racial, em que Chris é negro e Rosie é branca, que viaja até à casa dos pais dela para passar um fim-de-semana. À medida que os dias passam, aquilo que parecia acolhedor e (...)